Quem escreve aqui?

Meu nome é Renata Cundari, hoje tenho 28 anos, mas essa jornada de escrever em um blog começou lá em 2005, eu cheguei aqui quando tudo ainda era mato, é sério e eu tenho provas.

Bem, de lá pra cá, muita coisa aconteceu!

Escrevo desde os 5, mas acho que só hoje percebo a importância dos textos e dos reflexos que saem deles mesmo ao longo dos anos. 

Sou formada em jornalismo, mas minha paixão são os roteiros, as poesias, os textos e os vídeos. Amo tudo que envolve o audiovisual, mas minha paixão mesmo é cheirin de papel na biblioteca. 

Sou escritora, lésbica e feminista.

Tenho sol em Libra, lua em Capricórnio e ascendente em Sagitário. Sim, acredito e muito em astrologia e tudo o que ela traz com ela. 

Escrevo sobre o que vivo, sobre o que já vivi e sobre o que ainda quero viver. Nos textos mostro quem sou, falo de quem fui e reflito muito sobre o que fazer para continuar sendo mesmo lá na frente, no futuro.

Bora? To nesse mundão tentando fazer da internet um lugar mais afetivo e bom pra todo nós. 



COLABORAÇÃO: INGRID MARTINS
Meu nome é Ingrid Martins, tenho 25 anos e ao contrário da Renata, cheguei aqui somente hoje, onde o mato virou prédios e com a tecnologia avançada.

A ideia inicial era trazer para esse ano (2019) novos hábitos, e com isso já foram uns quatro livros lidos. Então fui convidada a participar colaborativamente desse canal, trazendo minhas resenhas e um olhar pouco amador.

Sou formada em Pedagogia, e até o momento sonho em fazer através das crianças um mundo melhor. Plantar nelas o valor da vida, do respeito e da empatia!

Sou virginiana, lésbica, feminista e ex- emo. Sim daquelas que ouviam Fresno trancada no quarto com as paredes preenchidas de pôsteres. Sou um poço de calmaria e desatenta. Embora virginianos sejam tão sensatos e organizados, eu não me vejo assim.

Em busca de uma nova jornada e novos desafios, esse ano de 2019 já me proporcionou, 2 músicas aprendidas no violão. 4 livros lidos. Quase um mês sem comer carne. E claro, uma vida nova bem casada com a jornalista mais feminista que eu conheço, Renata Cundari.


Espero que gostem dos meus textos e troquem suas experiências de leituras comigo também!
















.