Cinema e Séries

RESENHA | COMO SUPERAR UM FORA (SOLTERA CODICIADA)

15:15:00



BANNER | DIVULGAÇÃO NETFLIX


Direção: Bruno Ascenzo, Joanna Lombardi Pollarolo
Com: Gisela Ponce de León, Karina Jordán, Jely Reátegui 
Gênero: Romance, Comédia

Data de Lançamento: 2018

SINOPSE: Quando uma solitária publicitária sofre mais uma desilusão amorosa, ela decide que precisa desabafar sobre as coisas que ocorrem em sua vida, por mais que tenha vergonha de mostrar seus sentimentos a outras pessoas. Para driblar esse impedimento, ela cria um blog e escreve lá todos os anseios da vida de uma mulher solteira de meia-idade, mas se surpreende com o sucesso que atinge.

Definitivamente minha vontade por aprender espanhol tem influenciado meus gostos para novas produções. E sim, definitivamente filmes latino-americanos tem ganhado meu coração com muito mais força tambem por isso!

Assistimos “Soltera Condiciada” ou na tradução “Como superar um fora”, um filme peruano e original Netflix inspirado no livro (que descobri na pesquisa para essa resenha e já quero ler!!!) da aurora María José Osorio.

Confesso que já adiava assistir esse filme há um tempo sem nenhum motivo que justifique. Mas graças a insistência de mozão e a uma alma abençoada que publicou um stories mostrando que o Christopher Uckermann fazia parte do elenco principal (sim!!! Nosso Diego RBD ESTA VIVO) me rendi a essa incrível história sobre amor próprio, feminismo e sororidade. 

CENA DO FILME | DIVULGAÇÃO

O filme conta a história de Maria Fé (Gisela Ponce de Léon) que acaba de levar um fora de Mathias, seu até então namorado há mais de seis anos e que está fazendo um mestrado fora do país. A história que começa de forma bem despretensiosa e com aquela pitada de humor que só as produções latinas têm, é uma aula sobre como rede de apoio são importantes e sobre como o amor próprio é mesmo revolucionário. 

Maria Fé tenta de tudo para superar o término e com o apoio de Natália (Karina Jordán) e  Santiago (Christopher Uckermann) encontra uma nova pessoa para dividir o apartamento: Carolina (Jely Reátegui). Juntos, os três passam a ser sua rede de apoio e a incentivam a seguir em frente e a olhar seus próprios sonhos, pra além de um relacionamento. 

CENA DO FILME | DIVULGAÇÃO

Assim, a protagonista relembra seu desejo mais antigo: ser escritora! A ideia que surge despretensiosa com a criação de um blog leva Maria Fé a um processo de autoconhecimento muito bacana que se eu contar mais um detalhezinho que seja: é spoiler!!!

O filme é leve, tem uma fotografia e figurinos de deixar qualquer criativo apaixonado! Eu simplesmente quero morar com a Mafe e ser amiga dos amigos dela, porque af tudo muito lindo. Além disso, ao terminar de ver o filme você vai ter uma playlist novinha para adicionar no seu spotify, porque até nisso a produção acertou em cheio.

Filmes latino-americanos são subestimados, então se eu puder dar uma dica é: larga a mão de ser besta e bora dar uma chance a essa produção, só pra começar! 



Dá só uma olhada no trailler:




Além de tudo ser muito mais semelhante à nossa realidade como latino-americanos que também somos, tem um toque de leveza e comédia que faz qualquer cena virar um “bate-papo com amigos”!

Agora eu vou respirar fundo e adicionar o tal livro que inspirou o filme na minha nada pequena lista de leituras de 2019!


Bora lá comigo?
Assiste e depois comenta aqui suas percepções sobre o filme também!

Mais textão desse tipo:

0 Comentários