Diariozin

# DIARIOZIN 77 - Eu vou casar!

14:42:00

25 dias depois do último texto, eu voltei.

Confesso que foi um período complicado de organizar as emoções e ideias no lugar, devido aos resultados das eleições, mas principalmente dos seus reflexos na nossa sociedade pouquíssimo tempo depois.

Apesar de tudo, o sofrimento deu espaço a um misto de ansiedade e felicidade e não, eu não estou maluca e já vou logo te explicar o porquê. 

Pouco antes do resultado do segundo turno, eu e a Ingrid conversamos muito sobre a possibilidade de antecipar o casamento no civil, justamente porque essa era uma orientação vinda da OAB Nacional para casais lgbts e também porque pelo sim e pelo não, nós já estamos noivas e moramos juntas, então cumprir essa parte burocrática era só um detalhe que iria nos garantir alguns direitos e respaldo legal. Com a concretização do resultado, pouco menos de 10 dias depois, nós fomos até o cartório e lá marcamos a data.


Sim, marcamos a data para este ano e agora, enquanto escrevo, faltam apenas 8 dias para nos casarmos, o que também explica o meu sumiço nada breve por aqui. Marcamos o casamento para o dia 8 de dezembro e desde então temos vivido um ano por dia. 

Como já esperado, algumas reações não foram as melhores e acabaram abrindo algumas feridas que ainda estavam cicatrizando há uns anos, e isso trouxe um misto de vontade de chorar incessante com muita raiva misturada à frustração. MIX DE SENTIMENTOS MESMO NÉ MENINAS? Pq a gente é libriana intensa e tudo é sentido na carne mesmo.

Mas acontece que a gente nem imagina o que estava por vir, marcar a data foi só o primeiro passo de uma série de coisas incríveis que começaram a acontecer desde então. O que ia ser apenas um celebração burocrática de direitos, virou festa, cerimônia e vestido de noivas para as duas. Ganhamos tanto amor em forma de talento humano sendo emprestado à nós, que não sei nem o que dizer sobre isso ainda. Talvez depois de casada, eu volte aqui com a mente mais expandida para falar em detalhes de cada uma dessas coisas incríveis.

Por hoje, eu só queria dizer que escolhi me alienar nesses últimos dias, não estou lendo os jornais nem me informando sobre as possíveis atrocidades que nosso futuro presidente pode vir a fazer ou não. Escolhi focar na nossa felicidade em celebrar nosso amor e em todos os preparativos que vão nos levar até lá. Mas ÓBVIO como nossa existência já é política por si só e nosso casamento também é um ato político, tudo nos leva a refletir sobre a nossa sociedade atual e sobre como recuperar a saúde mental para seguir no ano que vem. Inclusive - pauta para outro texto - voltei a terapia!

Então eu quero deixar apenas uma conclusão com isso: o mundo não vai acabar. Vai ser difícil, talvez mais difícil que o normal para nós, vai ter muita luta, muita resistência, mas eu tenho certeza que vai ter muito amor e mãos dadas no caminho. Nós não estamos sozinhas e por mais que pareça que não, sempre tem uma mão estendida que também está enfrentando a mesma batalha que nós.

Eu me caso em 8 dias e nesses 25 dias que passaram, eu posso dizer que experimentei na prática que o "ninguém solta a mão de ninguém" é real. Estamos no mesmo barco e seguiremos remando, juntas.

Espero que a gente se encontro em breve e de novo. 

Abracinho.

Mais textão desse tipo:

0 Comentários