Diariozin

# DIARIOZIN 76 - Nossa resistência não é piada

13:49:00



Eles estão rindo de nós. Fazem piada da nossa resistência. Acham graça em nos ver com medo, aliás, minimizam nossos medos. Dizem que estamos exagerando, é isso também é culpa nossa. Evitamos tocar no assunto nos almoços de família, choramos abafado no travesseiro quando sofremos algum preconceito. Nós também fizemos eles pensarem que nossas vidas eram só glitter, música boa e festas. Poupamos demais pessoas que sequer pensaram duas vezes em não nos poupar. Que não pensaram um segundo antes de julgar nosso medo.

Mas eu vim te lembrar que enquanto eles nem sequer se interessavam por política, nós já estávamos resistindo. Enquanto eles ainda vibravam com a copa, nós já estávamos resistindo.
Enquanto eles se preocupavam se o crush ia ligar no dia seguinte, nós já estávamos resistindo mesmo soltando as mãos em público.

Nunca se esqueçam - e eu também preciso me lembrar disso o tempo todo -  nossa luta não começou com Bolsonaro e nem terminará com ele, nem sequer depois dele. Nossa luta começou quando decidimos ser quem somos. Quando decidimos que não era mais aceitável se esconder.

Nós poupamos a eles, pra não terem que lidar com isso já que é “tão complicado de entender né”, mas agora acabou.

Nenhum desses que riem ou fazem pouco do nosso medo estava lá quando eu fui hostilizada em uma balada por um homem que ameaçou me bater, nenhum deles que chamam nosso medo de vitimismo soube quando eu chorei apertando o travesseiro na boca só porque não podia contar por quem eu chorava.

Nenhum deles estava lá pra me ajudar a entender porque aqueles homens mexiam com a gente na rua somente por estarmos lado a lado. Nenhum deles estava lá quando sentimos medo e decidimos mudar o caminho, quando alguém decidiu que nossa presença era ruim ali.

Dizer pra evitar usar uma cor de roupa é fácil, mas nenhum de vocês sabe o que é não poder trocar a própria pele, não poder mudar seus trejeitos, sua existência.

Mas sabe, ainda que façam piadas com nossa resistência, eu não trocaria essa pele que habito UM SÓ SEGUNDO. Porque foi ela que me ensinou que meu amor é um ato político e que a minha existência nesse mundo que quer sim a minha morte, a minha existência é um ato político.

Infelizmente, eles não são os primeiros a diminuir nossa resistência e, talvez não sejam os últimos.

Mas NUNCA SE ESQUEÇA: A GENTE TÁ VACINADO contra o ódio!

Nossa luta não é de hoje, não começou nessas eleições.
Lembre-se disso o tempo todo meu bem! Tu é força e eu também!

Parafraseando Gloria Groove, olha pra nós, fia, vê se a gente tem condições de se esconder.

Precisa de muito mais pra nos calar, porque já faz tempo que trocamos o armário por orgulho estampado na cara! 🏳️‍🌈👊🏻

Mais textão desse tipo:

0 Comentários