Diariozin

#DIARIOZIN 65 - Não pensa, só vai lá e faz!

09:05:00


Já faz dias, ou até meses, que passam pela minha mente um milhão de inovações e planos mirabolantes que podem dar certo. Quase todo dia eu me pego pensando como seria se eu colocasse a mão na massa e parasse de pensar se vai dar certo ou não. E também, se eu parasse de pensar que "é tudo ou nada" em todas as vezes que decido colocar um plano em prática. 

Eu sei que a falha é algo inerente em nós seres humanos e as vezes sinto falta de me permitir falhar mais vezes. É claro que eu já fui muito mais cruel comigo mesma, do que hoje em dia, mas eu fico pensando, pensando, criando planos, ideias e coisas na minha cabeça que poderiam até ser inovadoras, mas até eu pensar em colocar isso em prática em "condições perfeitas", alguém já foi lá e fez. E é sobre isso que quero escrever hoje. 

Escrever sempre foi meu forte, desde a pré-escola quando minha irmã me ensinou a ler e escrever, até os tempos de colégio quando decidi que seria jornalista. Desde pequena eu sonhava em ser escritora e em juntar palavras bonitas para contar a história por trás de um rosto desconhecido. Me encantava o fato de sermos tão semelhantes, mas ao mesmo tempo guardarmos dentro de nós, histórias e fatos que são tão únicos e tão nossos, que provavelmente dariam bons best-sellers. 

E sempre foi assim, a escrita me perseguiu até os dias de hoje, já depois de formada e mesmo sem atuar na produção de conteúdo jornalístico. Mas foi depois de um fato não muito agradável na minha vida profissional e pessoal que tudo paralisou. Eu sei que já faz anos e que a vida já voltou ao seu ritmo normal faz tempo, mas alguma coisa ainda me diz que eu só posso executar algo se for pra ser perfeito, que se não for, ninguém se importa. E eu sei que esse tipo de pensamento e sentimento são nocivos a nós mesmos e sei que precisamos logo parar esse ciclo vicioso que foi criado nessa nova geração, embora eu nem seja mais parte dessa geração.

Eu assisto filmes sobre a vida de Cazuza, Elis Regina, Renato Russo, gênios da música e da cultura e me pego pensando no que eu tô fazendo com tudo isso que passa aqui dentro da minha cabeça. Me vejo pensando se Cazuza pensaria duas vezes antes de lançar uma música nova e se Elis Regina, por acaso voltaria atrás de alguma escolha avassaladora, decorrente de seu gênio forte e também de sua luta política. E eu sei a resposta, embora nunca sequer tenha convivido com esses seres maravilhosos, a resposta está em suas letras que nos dizem tanto ainda hoje, depois de décadas. E é isso o que eu quero e eu sei que é isso que vocês querem também. Deixar uma marca no mundo que mesmo depois de décadas não consiga ser apagada, porque fizemos história aqui. 

E eu lembro que estamos vivendo a história agora, que passamos por períodos históricos em nosso país, ainda que tristes, e que tudo vai depender de como vivemos nossa vida hoje. Talvez, não precisamos publicar um livro ou nos tornarmos mundialmente conhecidos, desde que deixemos nossa marca por onde quer que a gente passe. Mas essa marca, só poderá ser disseminada por aí, se essa paralisia de "tudo tem que estar perfeito, se não não faço" deixar de existir.

Eu sei, e escrevo isso para posteridade, que não precisamos ter condições perfeitas para colocar aquele sonho em prática, muito menos, precisamos ter dinheiro ou viagens internacionais na conta. Tudo o que eu e você precisamos, e eu escrevo para nunca mais esquecer, é isso, colocar a mão na massa, deixar de lado os "e se" e começar a executar. 

Uma vez ouvi uma palestra do escritor, Frederico Elboni, onde ele dizia, "sabe aquele plano que você pensa todos os dias? Não pensa, vai lá e faz" e cara eu nunca me esqueci disso, mas me prendia ao "falar é fácil", ignorando que ele não estava apenas falando, ele estava lá mostrando com sua própria vida que tudo é uma questão de "ir lá e fazer".

Mas, quem sabe agora, quase um ano depois de ter ouvido essas palavras e quase duas décadas depois de aprender a ler e escrever, talvez agora, seja o momento em que eu entendi o verdadeiro significado de "não pensa, vai lá e faz". Porque, pode parecer clichê, e é, mas a vida não espera por condições perfeitas, ela só vai lá e faz, e quando a gente percebe, tudo já está feito e não sobra mais tempo para nada. 

Então, que tal, eu e você, começarmos por hoje. Bora então! Não pensa, só vai lá e faz. 

Depois a gente vê se deu certo e para pra se preocupar se alguém se importa. De resto, a vida só valerá a pena, e mais uma vez, escrevo para lembrar, se a procrastinação dos nossos sonhos tiver um fim e a gente finalmente entender que é tudo uma questão de dar, um maldito, primeiro passo. 

Esse texto tem tudo a ver com um vídeo antigo que gravei lá no canal, pra provar que essa vontade de sair do lugar não é de hoje e que aos poucos eu consigo fazer ela funcionar 100% e eu espero que você também. 😘

Dá o play aí!


Abracinho!

Você pode gostar também de:

0 Comentários

Imagens e Créditos

A maioria das imagens usadas no blog foram baixadas do https://www.pexels.com/, uma plataforma que disponibiliza fotos licenciados sob a licença Creative Commons Zero (CC0). Isso significa que elas são totalmente gratuitas para serem usadas para qualquer finalidade legal.