Diariozin

#DIARIOZIN 60 - A grama do vizinho é realmente a mais verde?

16:24:00

Você, com certeza, já se pegou olhando para a grama do vizinho e se questionando porque a sua não era tão verde. Estou certa? Sim, estou e sabe como sei? Porque eu faço isso também, vira e mexe bate uma tristeza e eu me pego focando nos feitos de outras pessoas, feitos que talvez eu nem quisesse realizar, mas que ao olhar de fora, parecem tão mais interessantes que a minha própria vida.

O problema maior é que ao invés de estar preocupada fazendo meus projetos florirem, eu estou perdendo tempo olhando para projetos que eu nem sequer gostaria de fazer. Conseguiu se identificar?


Fomos criados para sermos uma geração de insatisfeitos com o próprio trabalho e cobiçadores do trabalho alheio, e digo isso, porque sei da forma como, todos os dias, seus pais lhe dizem como aquele seu primo está sendo bem sucedido lá na Europa e como você, que nem sequer sonha em morar na Europa, se pega questionando seus próprios ideais de felicidade.

Sacou?

A gente está ai todo dia ouvindo que coisas maravilhosas estão acontecendo, que lugares incríveis estão sendo visitados e que projetos estão atingindo o sucesso. Mas a verdade é que a gente não queria fazer nada dessas coisas que nos são jogadas na nossa cara.

A verdade é que nós só queríamos poder viver da arte que nos enche o coração, mas que quando comparada com um tour pela Europa se reduz a pó, como se escrever um livro fosse menos merecedor do que passar em um concurso para ganhar 8 mil reais trabalhando no INSS.

- Você precisa de estabilidade!
- Deveria prestar um concurso!
- Seu primo fez medicina e você ai nessa de querer mudar o mundo.
- Desliga essa internet e vai viver um pouco.

Frases como essas que só desqualificam nossos sonhos e nos coloca em uma constante crise, não são nada úteis, ao contrário do que quem as fala pode pensar. Ao dizer esse tipo de coisa para pessoas que estão caminhando fora da caixa, você está só apagando as últimas luzes de um poço.

É normal se sentir fora do padrão e não há problema algum em não querer prestar um concurso. Mas porque então nós ainda nos sentimos fracassados comparando a grama do vizinho com nosso apartamento sem quintal?

Entende o que eu quero dizer? Nós não temos a obrigação de sermos iguais a ninguém e não podemos deixar que ideias como essas sejam vendidas a um alto preço, nossa felicidade. Sim, nossa felicidade está em jogo aqui e olhar para o outro achando que ele é mais feliz que nós, não fara com que nossa felicidade aconteça de fato.

Desprenda-se dessas amarras que te levam a admirar a grama do vizinho enquanto esquece de regar suas próprias flores. Esqueça de uma vez por todos o discurso de que "só é feliz quem tem uma vida estável", até porque, talvez você nem sirva para viver uma vida em linha reta. Talvez a sua grama não seja verde, porque sua vida combina mais com piso antiderrapante na varanda.

Já pensou nisso?

Esqueça que nesse momento existem milhares de pessoas embarcando em um tour na Europa ou prestando um concurso para o INSS. Afinal, se sua felicidade estivesse nessas coisas, provavelmente você também seria uma dessas pessoas e se você não é, talvez exista um bom motivo que você só vai descobrir quando olhar mais pra dentro e menos para o lado.



Você pode gostar também de:

0 Comentários

Imagens e Créditos

A maioria das imagens usadas no blog foram baixadas do https://www.pexels.com/, uma plataforma que disponibiliza fotos licenciados sob a licença Creative Commons Zero (CC0). Isso significa que elas são totalmente gratuitas para serem usadas para qualquer finalidade legal.