Cinema e Séries

Resenha: 500 Days Of Summer

11:18:00

Nossa mania de Tom: evitar a realidade e reclamar da vida.

O filme teve seu nome adaptado no português para “500 dias com Ela”, mas poderia sim, facilmente, ter a tradução literal de “500 dias de verão”, afinal é isso que Summer, protagonista do longa, proporciona a Tom, aquele longo verão que ora odiamos e ora queremos curtir indo a praia.



Falar de um filme envolvendo dois dos meus atores favoritos, Joseph Gordon-Levitt e Zooey Deschanel, não é uma tarefa fácil, mas me faz refletir muito sobre o quão previsível é a vida e nós, não queremos ou, não nos damos conta. Além disso, com uma trilha sonora recheada de Indie rock e Rock alternativo, o longa torna mais leve a representação dos atores e também sua jornada durante todo o relacionamento.
Dificilmente consigo repetir a dose em algum filme, mas 500 Days Of Summer é uma produção para assistir em looping infinito, principalmente quando se quer refletir sobre a vida e seus relacionamentos, sejam eles amorosos ou não.  Além disso, a perfomance do casal de atores está impecável. Zooey conseguiu um misto de apatia e carisma completamente irreverente, enquanto Gordon-Levitt em sua simplicidade conseguiu a representação perfeita de um cara comum, fugindo dos clichês.

Em geral, ambos os protagonistas fogem do padrão estadounidense, Tom é magro, introspectivo e sonha com um amor de verdade, enquanto Summer não procura príncipes encantados e desacredita que o amor, de fato, possa existir. Os caminhos de ambos se cruzam em um ambiente de trabalho, local que pra mim, já alertava que as coisas não seriam tão fáceis, mas isso eu deixo você descobrir enquanto assiste.


“500 Days Of Summer” é, sobretudo, um filme sobre a vida e o quanto deixamos de atender seus sinais, é um filme para refletirmos sobre nossa rotina e sobre as “migalhas” que aceitamos receber todos os dias. Os quinhentos dias com Summer, para Tom podem ser considerados longos dias de inverno, aos olhos de uns, mas longas férias de verão aos olhos de outros.


Para tirar a sua própria conclusão, aconselho um fim de semana com cobertores, pipocas e uma boa companhia, afinal “500 Days Of Summer” é um filme de companhias, boa música e muita reflexão sobre a vida e suas previsões (ou seriam imprevisões?).


Você pode gostar também de:

0 Comentários

Imagens e Créditos

A maioria das imagens usadas no blog foram baixadas do https://www.pexels.com/, uma plataforma que disponibiliza fotos licenciados sob a licença Creative Commons Zero (CC0). Isso significa que elas são totalmente gratuitas para serem usadas para qualquer finalidade legal.