Vida e Cotidiano

Pare de inventar desculpas para sua procrastinação

01:14:00


Quantas vezes você já leu livros ou textos de autoajuda? E quantas vezes essas leituras te ajudaram realmente de alguma forma? Acredito que você, assim como eu, sentiu-se feliz por instantes, mas logo depois sentiu-se deprimido por pensar que tantas coisas parecem fáceis de lidar para todas as outras pessoas, mas pra você é tudo tão complicado. Estou certa?
Bem, e, por acaso, você sabe porque nos sentimos assim? Simplesmente porquê enxergamos nessas pessoas que tiveram sucesso, que cresceram na vida e conseguiram realizar seus sonhos um a um, uma certa pitada de "sorte" e nos sentimos desgraçados por não receber tamanha benção e um trevo de quatro folhas na certidão de nascimento. Mas a verdade é que todos esses sentimentos são armadilhas para que a gente se perca no meio do caminho, inventando desculpas para o nosso próprio fracasso.
Certa vez ouvi a dura frase "se você fracassou é porque, certamente, não tentou" e eu me revoltei com ela na cabeça por muitos dias. 
"Como assim, alguém do alto de sua prepotência ousou me dizer que eu não me esforcei o suficiente para conquistar o que queria? Como alguém ousou dizer que eu fracassei por minha própria culpa?"
Essas perguntas rondaram minha mente e só saíram de dentro do meu subconsciente quando eu me olhei no espelho. Sabe o que é mais difícil para o ser humano dizer? "Eu estou errado" e sabe porque? Porque assumir que estamos errados nos colocar em um patamar de instabilidade, nos tornamos vulneráveis aos outros e assumimos a culpa dos nossos próprios erros, anulando assim qualquer desculpa que possamos inventar. 
Estar errado ou assumir nossos próprios fracassos é o passo mais difícil a ser dado, mas também um dos mais importantes. Quando assumimos que erramos, abrimos margem para enxergar onde e porquê cometemos aquele erro e quando enxergamos onde está o problema, adquirimos a autoridade de consertar e aprender para propor soluções ao que está errado. 
O que eu quero dizer é, procrastinar suas responsabilidades e colocar a culpa em outras pessoas pelo seu fracasso é assumir-se covarde. Eu passei muito tempo da minha vida tentando dar desculpas para todas as pessoas ao meu redor pelos meus fracassos, sempre tinha uma resposta quando alguém me questionava sobre a faculdade, sobre o emprego ou sobre o namoro abusivo. Eu sempre me queixava, sempre sabia o que dizer para explicar porque a vida estava tão ruim e tudo estava dando errado. Eu passei muito tempo culpando os outros sem saber que a culpa era exclusivamente minha. 
Se tranquei a faculdade, não foi pela falta de grana, foi por não saber administrar minhas economias de maneira correta, iria continuar sendo difícil até o final? Iria, mas ia dar certo também. Se meu emprego era um peso na minha vida, ele continuava sendo porque eu não me propus a encará-lo de outra forma, não me propus a mudar pelos outros e não esperar que eles mudassem e, por fim, se eu já tive um namoro abusivo não foi somente porque me relacionei com um babaca, foi também porque eu permiti que esse babaca tivesse poder sobre mim.
Então agora você me diz, de quem é a culpa?
A culpa é toda sua e minha se as coisas não dão certo, se os sonhos não se realizam ou se os objetivos não são alcançados. A culpa é toda minha e sua se a vida anda sem cor, sem razão ou vida e sabe porque? Porque você tem sorte, sorte por abrir os olhos pela manhã e ter saúde para lutar por um futuro bonito.
Mas antes que pense que estou te aconselhando a culpar a sí mesmo sempre e se sentir pior ainda, eu estou na verdade, contando (a você e a mim também) que ao reconhecer que não temos desculpas para aquilo que estamos procrastinando, nós assumimos novamente o poder das nossas vidas, assumimos as rédeas da situação e conseguimos uma válvula de reversão.
Não se condene pelo que já deu errado, não se frustre porque as coisas não seguiram o fluxo planejado, aceite o que passou. A faculdade foi trancada, mas pela força de reconhecer todos meus erros, eu pude voltar e encerrar o ciclo. O namoro foi terminado e depois daquele emprego ruim, consegui outros, o que só me ensinou que nada na vida é para sempre e não há dor nesse mundo que não se finde. 
Então, que tal arregaçarmos nossas mangas e começarmos a escrever um novo capítulo para a nossa história?
O passado é imutável, o futuro subjetivo, mas o presente é o verdadeiro papel em branco esperando apenas que a inspiração o preencha de sonhos realizados e metas alcançadas e nós só iremos conseguir isso se recarregarmos a bateria e a tinta de nossas canetas.
Vamos comigo escrever um novo começo dessa nossa história?
Deixe de lado suas fraquezas e desculpas, respire fundo e mude a frase "Ele teve sorte" para "Eu tenho sorte". Quem faz o nosso destino somos nós mesmos! 
Por fim, do texto que me inspirou a refletir sobre tudo isso hoje, algumas dicas:

"Perdoe com facilidade, nutra baixas expectativas, não olhe para a grama do vizinho, não guarde nada debaixo do tapete de suas emoções, seja transparente ainda que isso represente o risco de ser mal interpretado, não ligue para status, não se importe tanto em ser reconhecido, aprecie as coisas simples da vida, gaste tempo com as crianças e tenha sempre em mente que a vida acaba e que quase nada vale a pena a ponto de você permitir que a sua paz seja jogada na lata do lixo.


Não é nada fácil colocar tudo isso em prática; mas “sorte” de quem consegue".

Você pode gostar também de:

6 Comentários

  1. Olá Renata! Estava passando por uma das postagens de Flávio Augusto no Canal GV e vi o link de seu artigo. Parabéns! Gostei bastante do que li e concordo plenamente com o seu raciocínio. Tenho 20 anos e sonho ser empreendedor na área têxtil (em outras palavras: ter a minha própria marca de roupas). Uma frase que é modelador de todos os meus comportamentos e que desde o dia que li, não esqueço é essa: "My inner world creates my outter world." ou "Meu mundo interior cria meu mundo exterior", então, viva sempre no lado positivo da vida que você, com certeza, irá alcançar sempre resultados positivos! Mais uma vez, parabéns pelas palavras - elas me motivaram :)
    Forte abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Lúcio Flávio, fico muito feliz que tenha gostado do que leu e ainda mais que minhas palavras tenham servido de motivação para ti. Agradeço o comentário e pode ter certeza que se é isso o que deseja, se buscar com fé e força de vontade irá ser um grande empreendedor da área têxtil sim senhor! Se as coisas estiverem muito fáceis, desconfie. Quando as coisas ficam realmente difíceis é que estamos no caminho certo! Grande abraço e muito sucesso! E volte sempre aqui, vou adorar! <3

      Excluir
  2. Tenho muita sorte de poder ler um texto tão inspirador! Thank you!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada você por partilhar que gostou! Volte sempre <3

      Excluir
  3. Renata!!
    Rsrsrs, Nunca li nada tão, tão, assim sabe, tão rsrsrs
    Enfim, concordo plenamente com o que você disse no início, eu mesmo já não curto muito livros de auto-ajuda, pois por mais que eu leia algo de gênero, aquilo não entra na cabeça de jeito nenhum.

    ----
    Blog Frases, Trechos e Pensamentos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jura que não? Eu adoro! Parece que o autor tá conversando comigo, é terapia literária, mas esse Não Faça Tempestade em Copo D'Água é especialmente inspirador e eu indico, é quase um manual de sobrevivência! hahaha <3 obrigada pela visita, volte sempreeee querido!!

      Excluir