O tempo voa... os aprendizados que 2015 me trouxe até agora.

03:46:00



Eu estava buscando, em todas as redes sociais e sites que eu costumo ler, um texto que me fizesse sentir que alguém sabia exatamente como descrever o que ando vivendo e o que tenho sentido nos primeiros seis meses de 2015, e se você está lendo esse texto agora é exatamente porque eu não encontrei nada que conseguisse definir minha experiência com esse ano, portanto decidi que eu mesma realizaria esse desafio.

São 03h19 do dia 18 de junho, e daqui alguns dias serão completados sete meses que pedi demissão e achei que minha vida ficaria mais leve, é fato que ela ficou e que aquela energia negativa que eu tinha sobre mim diminuiu significativamente. Mas a verdade é que tenho perdido o sono constantemente e pensado muitas coisas mais negativas do que antes. Eu tentei encontrar razões e acontecimentos fantásticos que me fizessem enxergar que tenho levado uma vida boa, mas a verdade é quando você entra em um ciclo de negatividade demora um tempo até se purificar por completo .

Eu sei que você deve estar pensando agora que texto horrível é esse que eu me propus a escrever nessa madrugada, mas eu prometo que vai valer a pena se você continuar lendo até o fim.

Quando pedi demissão, na véspera do natal de 2014, eu resolvi vencer meu medo e seguir meus próprios desejos. Ainda que recém-formada e no meio de uma crise econômica eu sabia que ali não era mais o meu lugar e que permanecer inerte só pioraria ainda mais as coisas. É claro que eu estava com medo, porque além das milhares de dívidas eu também tenho milhares de sonhos e muito medo de não conseguir realizá-los um a um. Mas mesmo com tantos prós e contras, eu entendi e aceitei que meu ciclo no meu antigo emprego havia chegado ao fim e que tudo o que havia de melhor em mim eu já havia doado àquele lugar e àquelas pessoas.

Uns meses antes de tomar essa decisão eu já me sentia improdutiva e extremamente desmotivada e então, quase que de impulso, tomei minha primeira atitude rumo a um ano novo melhor que eu já idealizava a algum tempo. De todos os aprendizados e crescimento que obtive lá me restou muita gratidão e coragem para ir embora com o coração cheio de amor e paz.

O problema das decisões que tomamos é que elas vem acompanhadas de duas doses, uma boa e uma ruim.

Sai do emprego de 2 anos e meio com a conta bancária praticamente vazia e um pacote de contas, na bagagem, levei aprendizados e alguns leves machucados que o tempo de serviço me trouxe, mas também meus sonhos e valores intactos.

Hoje, quase sete meses depois, estou sobrevivendo de freelas que a vida tem se encarregado de me retribuir pelo bom trabalho que me dedico a fazer, mesmo de graça ou mesmo por pouco. É claro que a instabilidade financeira é algo que realmente eu sabia que seria uma preocupação a mais, mas mesmo sofrendo e  querendo sumir de vez em quando, mesmo que meu futuro esteja incerto, eu escolhi viver uma vida melhor. Nessa decisão, eu escolhi fazer aquilo que eu acredito e, acima de tudo, trabalhar com pessoas que acreditam na mudança.

E muito embora a vida esteja difícil pra caramba e eu esteja com uma enorme dificuldade em enxergar o lado bom de todas as escolhas, eu resolvi escrever uma lista de tudo o que 2015 me ensinou até agora para mostrar, para vocês e para mim mesma, que todo sofrimento e esforço, nessa vida, vale a pena e que todo aprendizado e crescimento servirá de base para levantar meus sonhos um a um.

Bora fazer a sua listinha também? Vamos lá...

1) Não importa o quanto você sinta medo, você precisa arriscar. O medo é bom, mas a coragem é libertadora.

2) Se você não se sente mais em paz, chegou a hora de encarar os fatos e mudar, se você não consegue manter sua alma em equilíbrio dificilmente conseguirá fazer um bom trabalho e ser bom para outras pessoas.

3) Aceite quando for a hora de partir, pode ser doloroso sair da zona de conforto, mas ninguém é obrigado a conviver com seu mal humor simplesmente porque você não está feliz com a vida que leva.

4) Escolha viver uma vida que te deixe em paz todos os dias quando deita a cabeça no travesseiro e quando acorda.

5) Você pode chorar, ter vontade de desistir de tudo, ter noites de insônia e pensar que as dívidas e todos os problemas que vieram das suas escolhas nunca terão fim, mas acredite tudo na vida tem um fim e errada é a música que diz "tristeza não tem fim". Saiba esperar, respire fundo, perca noites olhando o teto, mas NUNCA DESISTA DOS SEUS SONHOS. (eu acredito nisso, e espero que você também acredite)

6) Vale a pena acreditar na vida, ser utópico e sonhar com um mundo justo e melhor. Não importa o que as pessoas te digam, você não precisa de status, não precisa competir com ninguém e não precisa ser um amargurado, porque na vida só sobrevive quem tem QI. Tudo isso é mentira que as pessoas inventaram para diminuir seu potencial.

7) Acredite, respeito é o mais importante dos sentimentos. Respeite, mesmo quando você não entender, mesmo quando você não aceitar. Respeite as pessoas, os sentimentos e os momentos em que elas estão vivendo. Você nunca conhecerá ninguém 100%, por isso respeite independente de qualquer coisa.

8) O dinheiro muitas vezes vai ser a fonte maior de todos os problemas, mas se você cultivar bons amigos e tiver uma vida cheia de paz, uma hora a conta bancária fica azul e a insônia vai ser por pensar no quão boa a via consegue ser.

9) Gratidão é o mais nobre e purificador dos sentimentos. Seja grato, pela vida, pela coisas mais simples e porque você está vivo.

10) Chore o quanto te der vontade, não tenha vergonha de admitir seus medos e anseios. Não tenha vergonha de dizer para o mundo que você está inseguro, ninguém é menor que ninguém por ter medo que as coisas fujam do controle.

11) O futuro pode parecer um borrão enorme em um raio-x mal feito, mas o dia mais importante de nossas vidas acontece no tempo presente e se preocupar com o que vem pelo amanhã, só tirara o foco das coisas maravilhosas que temos no hoje.

12) Planeje-se, se arrisque, saia da sua zona de conforto, mas não surte todas as vezes que as coisas derem errado, nós não temos o controle do mundo e de vez em quando as coisas vão sair fora do planejado e nem tudo no mundo é sua culpa.

13) Ame muito, todos os dias, viva o amor, ame os detalhes, ame a natureza, louve a Deus pelas pequenas graças diárias da vida. Aprecie um sorriso, um carinho, um abraço. Faça do amor sua rotina de vida.

14) Não espere o mundo ser transformado para que você se transforme. Mude, enquanto a vida lhe presenteia com dias a mais.

15) Saiba aceitar seus erros, aceitar suas imperfeições e defeitos. Você pode não ser bom em culinária, mas escrever lindas poesias, compôr músicas ou simplesmente ser o melhor amigo de todos que sabe ouvir e ajudar pessoas como ninguém. Seja grato pelos seus dons e aceite suas falhas.

E por último, algo que eu ainda preciso aprender, e você também, é: "VOCÊ NÃO É E NUNCA SERÁ UM FRACASSADO, POIS SÓ O FATO DE TER VONTADE, DE TENTAR E DE LUTAR PELOS SEUS SONHOS DIARIAMENTE JÁ TE FAZ UM VENCEDOR"

Como diz a música, "se tropeçar do chão não vai passar, quem sete vezes cai, levanta oito"

E por falar em música, a música que me inspirou a escrever e refletir por todos esses aprendizados que a vida me presenteou nesses primeiros meses do ano foi um som novo chamado "O tempo voa" da Tay Galega, solta o play e vem pensar comigo no quão a vida pode ser melhor! <3

Beijos.

(Algumas justificativas, a vida anda pesada e corrida, mas em breve traremos mais textos do Foca em O Diário de Um Foca Frustrado).

Você pode gostar também de:

0 Comentários