Diariozin

#DIARIOZIN 49 - Família

09:07:00

Eu duvido que alguém discorde quando eu disser 'família é indispensável para felicidade plena'.



D-U-V-I-D-O que discorde!

Afinal, não importa o tipo, se a família tem dois pais, duas mães, um pai e uma mãe, avós e tios, primos que se reunem aos finais de semana ou primos que mal se vêm. O importante é que toda família, seja ela natural (a qual nascemos) ou formada ao longo da vida (a qual construimos) é a base para o que seremos a partir dali. É o nosso primeiro passo nesse mundo, na verdade, nosso primeiro contato, mesmo, com o mundo.

Na minha vida não é muito diferente, tem quase todos os tipos que falei logo acima, mas muito embora muitas vezes eu odeie alguns, nada no mundo vai modificar a base que eu ganhei ao ser criado por esses pais que são os meus, nada vai modificar as madrugadas em claro com gargalhadas e desabafos entre irmãs, nada vai alterar a força da família que eu escolhi, que são meus amigos mais chegados. E principalmente, nada levará embora as lembranças da infância ou a falta delas.

Eu posso quase nunca ver alguns primos, tios e até padrinhos, mas tanto eu quanto qualquer um deles não podemos mudar os olhos que são parecidos ou aquela mania que é a nossa marca, como falar pelos cotovelos e falar alto. Nem eu, nem eles podemos mudar o formato do rosto que se assemelha ou o sobrenome que nos lembra o tempo todos que temos um vínculo eterno, ainda que este seja apenas sanguíneo.






Digo, apenas sanguíneo, porque há famílias que não possuem vínculo nenhum além desse. Famílias que não se aceitam, não se toleram e muito menos gostam de dizer por aí que tem sim esse vínculo. Enfim, essas que me perdoem, mas os traços, os gestos, algumas manias peculiares e as lembranças da infância (porque na infância quase toda família viveu bons momentos) não podem ser modificados, muito menos apagados.






O que eu quero dizer é que muito embora hajam famílias imensas ou minúsculas, formadas por matrimônios ou repúblicas universitárias, toda família tem sua semelhança particular e sabe aquela história de "que família nunca teve um tio alcoólatra, um primo viado, um avô meio tarado ou uma mãe solteira"? Pois é bem assim mesmo que funciona.




As brigas são diárias ou eternas, mas não importa o quão próximo ou distante sejamos, embora hajam atritos, conflitos e gritos a família, essa que a gente teima em abraçar de vez em quando, sempre será parte de tudo o que nos tornamos ao longo da vida. Seja um sotaque, um sorriso ou o caráter, tudo é derivado da família que boa ou ruim, é relicário.




É claro que eu não estou dizendo que se você nasceu em uma família ruim, sua vida está fadada a seguir os mesmos passos, não é isso. Não me entenda mal, por favor. O que eu estou dizendo é que você pode ser o primeiro a agir diferente, a pensar diferente.




Que tal?




Sabe quando alguém fala assim "Mas ele não teve exemplo em casa!", como quem quer justificar atitudes X e Y de alguém?






Eu discordo. Acredito que nós sempre poderemos ser o exemplo, caso não o tenhamos em casa. Porque não existe nada mais bonito que uma família e ainda mais nos dias de hoje, onde amores sinceros estão em falta.






Acho que você deveria pensar mais a respeito, afinal não nasceu onde nasceu à toa! Lembra? Todos nós temos uma missão e talvez, a sua família seja a sua. =)

Mais textão desse tipo:

0 Comentários