Vida e Cotidiano

Tons de cinza

15:21:00

Não esse não é um texto sobre aquele famoso livro, mas poderia ser. Esse texto não é de auto-ajuda e nem vem carregado de palavras bonitas, mas ele poderia vir, ele poderia ser.

E quantas coisas nós podemos ser e
não somos
?

Imagem

A vida anda mais cinza que as manhãs de outono lá em casa, anda tão desbotada e sem cor que quase
não
é possível ver meus olhos castanhos implorando por uma saída ou quem sabe uns dias
afogados
no calor da minha cama.

A alma anda fria e cabeça anda quente, mas a cor dos dias, bem...ela
não
muda.

É como se meu arco-íris só possuísse tons de cinza e que a cada chuva com sol, suas cores apagadas ficassem mais fortes.

O problema, de tudo, é que a vida quase
nunca
nos avisa quando as coisas vão desandar, quando o tempo vai virar e onde estão as nossas chaves.

A vida
não
dá avisos e nem manda recados, a vida acontece ou não.

“Você poderia ser o que quisesse, mas preferiu se afundar na cama nos dias de Sol e nos dias de frio. Preferiu se esconder do mundo e levantar a bandeira”,
eu penso.


“Porque largou o pincel? Porque se esqueceu da aquarela da sua vida?”, eu pergunto.

“Mas essa não é a vida dos meus sonhos” ,
você responde.


E eu digo: “Não é, mas poderia ser!”

As coisas vão se acomodando, os ciclos vão chegando ao fim, os sorrisos
são
falsos e a vontade de lutar também, mas até quando as cores vão
permanecer desbotadas quando poderiam
estar vivas?

“Respira, inspira e não pira”, dizem
as pixações
por todos os lados.

Confesso que os olhos castanhos estão mais vazios que os próprios pensamentos, mas a vida tem dessas coisas, prega peças e puxa tapetes e mesmo com tudo despedaçado, a vida continua e pra ela só temos uma chance.

Você pode gostar também de:

0 Comentários