Contos e Crônicas

O amor de sempre

17:10:00



Queria escrever pela primeira vez unicamente inspirada naquele sorriso.
Queria dizer que esteve adormecida, mas que agora já era chegada a hora de levantar.
Estava exausta, cansada e cheia de dores, mas suas mãos a aconchegavam de tal forma que todo o mal não podia lhe alcançar.
Acreditava na graça que aquele amor possuía e queria poder gritá-lo aos quatro cantos.

A poesia envolvia-lhe a alma e tudo o que ela queria era celebrar.
Celebrar por aquele sorriso, celebrar por tantos abraços refugiados em seu peito.
Celebrar aquele dia em que ela não desistiu de tudo e agradecer.
Um obrigada terno e sincero.
Um obrigada que lhe pagasse em sorrisos todo o bem que havia lhe proporcionado até ali.
Seria possível descobrir-se apaixonada mais uma vez depois de tanto tempo? Pois sim, ela estava. Havia se apaixonado pelo mesmo olhar de sempre, havia se apaixonado pelo mesmo sorriso de todos os dias.
Havia se apaixonado pela mesma pessoa novamente.
Aquela rotina e o peso dos dias havia apagado por um tempo aquele sentimento bom do início, havia desaprendido a dar valor para aquele sorriso.
Havia se esquecido dos motivos que a levaram a se apaixonar, mas louvados sejam os dias de chuva forte, pois foram eles quem trouxeram à tona mais uma vez aquele amor.

A menina estava encantada e contando as horas para mais uma vez olhar naqueles olhos e poder agradecer.

Sim, ela estava se apaixonando novamente pelo mesmo amor.

Você pode gostar também de:

0 Comentários

Imagens e Créditos

A maioria das imagens usadas no blog foram baixadas do https://www.pexels.com/, uma plataforma que disponibiliza fotos licenciados sob a licença Creative Commons Zero (CC0). Isso significa que elas são totalmente gratuitas para serem usadas para qualquer finalidade legal.