Diariozin

#DIARIOZIN 29 - Vinte e três

09:07:00

Tenho 23 e uma cabeça a beira de um ataque de nervos.

Sim, eu sempre fui assim. Aos 5, aos 10, aos 13, aos 18 e agora.

Quando sofro, sofro intensamente como se a minha vida estivesse por um fio. Mas quando resolvo que vou ser feliz... Ah! Não há nada nesse mundo que me arranque o riso fácil.

Tenho 23 e nenhum plano feito aos 18 foi realizado até o momento.

Não tenho um diploma (ainda), não vou em casar e quem dirá ter filhos.

Não me pergunte o porquê, pois isso é pauta pra outro texto.

Não escrevi um livro. Tenho crônicas largadas aos mil cantos que passei.

Ainda quero tanto passar novamente por tantos cantos.

Não sai do país. Nunca sai do estado. Sequer andei de metrô.

Ainda não viajei sozinha e não dirijo carros.

Fui a praia 10 vezes, a primeira aos 17.

Ainda não sou jornalista e nem escrevo para uma revista.

Ainda, ninguém lê o que eu escrevo. Não tenho leitores, talvez amigos.

Tenho 23, amanhã 24 e jaja 30. Mas sempre terei 5.

Posso não ser a mesma que fui ontem, posso ter mudado alguns hábitos mas ainda não posso ver meus pais chorarem, ainda sinto falta das conversas de madrugada e de brincar bandinha com o barulho das panelas.

Não tenho os mesmos anseios e nem mais os mesmos medos, mas ainda tenho medo de escuro e odeio ficar sozinha.

Aprendi a ficar sozinha e descobri que isso pode até não ser ruim, mas eu não gosto.

Casa vazia ainda me deixa angustiada, luzes acesas me trazem segurança, mas já não ligo mais a TV quando chego em casa. Não assisto TV.

Odeio rosa. Ainda não uso salto e não sou adepta de maquiagem.

Jamais vou me acostumar com o dever de acordar cedo. Ainda perco a hora, perco o sono e muitas vezes me perco. Ando muito perdida, aliás.

Tenho 23, alguns fios brancos já foram encontrados também perdidos por entre meus cabelos negros.

Tenho 23, ainda tenho espinhas e choro escondida antes de dormir. Mas só às vezes.

Ainda tenho saudade, ainda sinto tanta falta.

Tenho amigos distantes e poucos verdadeiros.

Continuo otimista, mas sempre acredito que murph pode vir com sua lei e ferrar com tudo.

Gostaria de escrever mais, ler mais, ir ao teatro, mas algo ainda me trava.

Já sonhei em ser fotografa (primeira vez que revelo isso!), mas desisti logo na primeira aula de fotografia.

Quero tudo na hora, não tenho paciência e ainda desejo fazer terapia.

Tenho 23, nenhum dinheiro na carteira e milhões de sonhos na bagagem!

Você pode gostar também de:

2 Comentários

  1. Tenho 28 e dez anos depois sou completamente diferente do que me imaginava aos 18.
    Espero continuar assim

    ResponderExcluir
  2. Nem sempre estar diferente do que se imaginava é ruim. Continue mesmo assim, singularidade é rara! ;)

    ResponderExcluir

Imagens e Créditos

A maioria das imagens usadas no blog foram baixadas do https://www.pexels.com/, uma plataforma que disponibiliza fotos licenciados sob a licença Creative Commons Zero (CC0). Isso significa que elas são totalmente gratuitas para serem usadas para qualquer finalidade legal.