Contos e Crônicas

Crônica Real: Parte I

20:03:00


Era aniversário da cidade, tudo estava parado por conta do feriado e Paulo estava combinando com os amigos que horário sairiam para curtir o show de comemoração. Enquanto isso, do outro lado da cidade Rafaela estava eufórica, contava os minutos para aquele show que ela tanto esperou o mês inteiro. Com as amigas, Rafa arrumou os cabelos, fez a maquiagem  e até seu nariz de palhaço e seus melhores amigos iriam acompanhá-la naquela noite.
Tudo pronto, Paulo estava animado e até já tinha baixado algumas músicas para poder acompanhar o show.  No meio da multidão, Rafaela só queria encontrar um jeito de enxergar tudo e ainda curtir a noite sem se irritar com os famosos “empurra-empurra” que acontecem quando a cidade promove shows gratuitos.
Lá estava ele, o mais agitado dos amigos, e enquanto parecia estar em outra dimensão acompanhava as músicas e Rafaela que gritava histericamente o nome de Fernando, o vocalista da banda que ela tanta admirava.  A menina estava eufórica e parecia não ver nada a sua volta além do palco, do palhaço cantor e suas bailarinas, enquanto o menino vidrado nas músicas e nela cantava de modo descompassado alguns versos de suas músicas preferidas.
Metade da noite já havia passado e o telefone de Rafaela não parava de tocar, eram amigos de todos os lados daquele lugar que queriam encontrá-la. Sem muito pensar e irritada com o toque incessante do celular, Rafaela saiu do meio da multidão e Paulo sem entender aonde fora parar aquela pequena doidinha continuou ali curtindo o final do show.
O dia seguinte chegará e ambos não se falaram, afinal não se conheceram oficialmente. Bem a verdade é que não trocaram nem meias palavras, nem telefones ou nomes e nada sabiam um do outro, mas Rafaela estava com a cabeça cheia tentando arrumar os papéis para o novo serviço enquanto Paulo, seja por destino ou sorte, encontrou a menina que havia o encantado naquela noite de 9 de julho.
Uma mensagem aproximou duas pessoas que se não fosse por sorte ou destino nunca se conheceriam, poucos amigos em comum e nenhuma informação fariam desse encontro algo impossível de se concretizar. Mas graças a cara de pau de Paulo e a vontade de arriscar de Rafaela, começaram um diálogo a distância.
A primeira, a segunda e a terceira conversa foram suficientes para revelar a ambos suas semelhanças gritantes, os gostos musicais estranhos, a tagarelice e a loucura de viver eram evidentes entre os dois. O encantamento em Paulo fez nascer um interesse em Rafaela, interesse que mais tarde seria considerado “estranho” por ela mesma.
A vontade e a curiosidade eram maiores e fizeram disso um encontro marcado, e naquele domingo frio e ensolarado o encantamento transformou-se em um carinho quase que instantâneo.  Conversaram e riram por horas, juntos pareciam velhos amigos encantados um pelo outro, admirados pelas semelhanças nos gostos e nos gestos criaram ali um vinculo que pode vir a acabar em breve ou pode perdurar algumas semanas, meses,anos... mas isso só o tempo pode dizer. Afinal, tantas coisas inesperadas aproximaram ambos que pensar que isso pode acabar é mera perca de tempo.
Então, enquanto o tempo é curto, Rafaela e Paulo, estão vivendo, rindo e curtindo esse acontecimento único e talvez até um pouco louco, um pouco divertido que faz com esses dias pareçam cenas tiradas dessas comédias românticas que não se vê todo dia assim do sofá de casa.






Você pode gostar também de:

2 Comentários

  1. Um show mágico, que promove encontros mágico... Que seja doce até não enjoar ;)

    ResponderExcluir

Imagens e Créditos

A maioria das imagens usadas no blog ou são minhas ou foram baixadas do https://www.pexels.com/, uma plataforma que disponibiliza fotos licenciados sob a licença Creative Commons Zero (CC0). Isso significa que elas são totalmente gratuitas para serem usadas para qualquer finalidade legal.