Contos e Crônicas

Certas coisas...

03:07:00

Nada mais parecia igual na cidade de Nova York e Nicole já não se sentia a mesma desde que havia mudado de colégio e deixado os velhos amigos pra trás. Todos os dias eram estranhos e ela se sentia deslocada, naquele colégio as meninas não eram tão simpáticas e os garotos eram todos 'maliciosos' e ela não conseguia lidar com aquele vazio que crescia dentro do seu coração.

Certo dia enquanto se afundava no sofá da biblioteca do colégio e lia um livro, sem dar-lhe tanta atenção, ela conheceu Chris o famoso filho do diretor da escola. O menino tinha fama de ser o 'mauricinho' da escola e vivia nas rodinhas de lideres de torcidas e dos conhecidos 'bam bam bans' do time de futebol americano. Entretanto todos aqueles motivos para não se aproximar dele não foram o suficiente para impedir Nicole de puxar assunto quando o menino tímido pediu licença para se sentar.
Assim que Nick conheceu um lado de Chris que até mesmo ele desconhecia, naquela tarde falaram de tudo, da família, dos amigos e da solidão. Ambos estavam solitários e não lidavam muito bem com a tristeza. Depois daquela tarde na biblioteca, todos os dias Nick e Chris se encontravam para conversar, ouvir música ou até navegar na internet juntos. Acontecesse o que acontecesse aquelas reuniões de fim de tarde se tornaram sagradas, talvez até, para que os dois conseguissem sobreviver há tantas superficialidades.

Chris viu em Nicole uma amiga e mais do que isso, uma confidente. Ele contou que não gostava de conversar com lideres de torcida e que elas eram muito fúteis, também lhe disse o quanto os atletas do colégio eram burros e que isso até o divertia um pouco. Enquanto ouvia atentamente cada frase dita por ele, Nicole ia voltando a sorrir aos poucos.

Aquele outono teria de fato marcado a vida de ambos, tanto que quando Chris percebeu que Nicole estava mais sorridente e tranquila, ele confessou que já a observava antes de iniciarem a primeira conversa e contou ainda que durante muitos dias assistia e se divertia de longe sua briga constante com o zíper da mochila - que sempre emperrava de tão cheia. As palavras de Chris eram tão doces, tão sinceras e talvez ele até merecesse um voto de confiança, e foi assim no fim daquele outono que Nicole confessou estar apaixonada.

O garoto ficou pálido e não conseguia falar uma palavra que fosse por completo, enquanto Nick  descrevia em detalhes aquele sentimento tão bonito, os olhos do garoto enchiam-se de lágrimas e ele parecia triste. Por instante, dando pausa na empolgação Nicole notou a tristeza do garoto, segurou a sua mão bem forte  e disse: 

- Talvez o dono desse sentimento tão bonito não saiba o quanto eu o amo e o quanto ele me fez querer viver, mas eu posso sentir o toque de suas mãos nesse momento.

Um ar diferente entrava em seus pulmões, sua respiração ficou tão ofegante que o garoto só conseguiu ter uma reação. Ele a olhou nos olhos e ainda ofegante confessou:

- Talvez ele não saiba bem como explicar esse sentimento, mas nesse momento o que ele sente por você tá quase saltando pela boca.


Ambos sorriram, e Chris a beijou.











Certas coisas só precisam de um tempo pra acontecer! 
PENSEM NISSO ;D





Você pode gostar também de:

1 Comentários

Imagens e Créditos

A maioria das imagens usadas no blog ou são minhas ou foram baixadas do https://www.pexels.com/, uma plataforma que disponibiliza fotos licenciados sob a licença Creative Commons Zero (CC0). Isso significa que elas são totalmente gratuitas para serem usadas para qualquer finalidade legal.