Vida e Cotidiano

Aquela melhor amiga

12:56:00

Por fora era tudo parecido como antes.
Por dentro nada mais era igual, pelo menos era o que ela afirmava com certa sabedoria.
Como sempre, aquele mesmo sorriso, cheio de sabedoria e um ar de maturidade.


Ah eu me encantava com aquele ar de menina madura, porque era tão diferente de tudo aquilo que eu já tive, aquela era a minha melhor, a minha amizade singular. A minha menina era diferente de tudo.
É claro que depois de um ano, talvez, os corações já estivessem frios demais para uma conversa. Mas nesse dia era o proposto "Vamos conversar" e finalmente, será que o dia de colocar as coisas em ordem e arrumar a bagunça na sala principal tinha chegado?
Talvez, mas ainda espero as 3 horas da tarde chegar para que quem sabe eu possa sentir alguma coisa.
Estranho como o tempo voou, quantas coisas eu vivi sem aquela sua presença.
O tempo passou tão rápido, já faz um ano.
Um ano que eu fiquei sem seus conselhos.
Ah, um ano sem a minha menina. a melhor amizade que, sem dúvidas, era diferente de tudo. Nós não precisávamos ser iguais, não precisávamos ter os mesmos amigos, as mesmas idéias, bastava que estivéssemos juntas. sempre juntas.

Mas depois de um ano, talvez isso já não bastasse. Quer dizer, pra mim, vai sempre bastar um sorriso dela. Mas e pra minha menina? Como hoje ela ve seu mundo? Como hoje ela tem encarado a vida?

Eu sei, eu sei, estou questionando muitas coisas, sei também que comecei esse texto na terceira pessoa e ja estou escrevendo na primeira pessoa, mas é que essa história, essa amizade é muito minha, muito mesmo. É minha, pessoal, particular, mas  eu quero contar.

Contar tudo. Aos detalhes.

Eu lembro quando a gente saia junto, raro.

Ela nunca bebia, acendia um cigarro ou sequer pronunciava um palavrão.
E dizia sempre " não quero que você pense que eu sou diferente do que você pensa. eu gosto muito de você.", eu me lembro sempre dos seus conselhos. Mas eu queria é "distância, da nossa distância", e afinal quantas vezes eu chorei e queria correr pra sua casa, mas já não me sentia, não me sinto mais assim.

Tão amiga, tão necessária.
Talvez, um dia tudo isso passe, talvez hoje quando a gente se vir oficialmente, tudo fique normal.
Mas por enquanto, eu termino esse post assim... Na ansiedade de manter viva a amizade mais linda do mundo.

Eu espero aqui, sempre no mesmo lugar haá muitos meses. Quantas vezes combinamos e conversamos por msn, dizendo que iriamos conversar, que talvez agora sim fosse o tempo certo para um diálogo. Mas como era ruim, ver aquela menina passando ao meu lado na rua, e simplesmente me jogar um sorriso amarelo e sem significado. doeu sim. e quem disse que amizades não machucam tanto quanto amores. pois sim. eu digo que sim, machuca e muito.

Mas eu não quero mais lembrar, não por hoje, por enquanto. Enfim, espero.

Te espero para um café, na mesma sala principal dentro do meu coração. Se cuide pequena, e saiba eu sempre estarei aqui pra você, não importe o quanto as mudanças nos afastaram. sempre que precisar de um ombro, de um conselho, de um colo. sempre vou estar aqui.

Você pode gostar também de:

0 Comentários